A resposta das religiões ao Coronavírus


 

As religiões, as crenças, abrigam corpos e espíritos e que se tornam o epicentro da cura dos males de muita gente neste momento de transformação mundial.

É um fato oculto à vista de todos. Sem elas o alicerce emocional certamente seria outro. Melhor? Pior? Vai saber. O que sabemos é que na dor é que recorremos a toda forma de acreditar em algo superior a nós que pode nos redimir e dar norte a nossas vidas da melhor forma possível.

Mas o que acontece quando as igrejas, centros, templos e similares  também fazem parte do perigo?

Com o Coronavírus se espalhando rapidamente e matando em série parte da população mundial, isso não é simplesmente uma questão para membros individuais de alguma crença em específico, como muitos profetizam ser um castigo divino. A pandemia força todos os credos como instituição a considerar seu papel durante um período de crise. Muitas comunidades religiosas foram suspensas suas operações típicas em conjunto. Obrigando-se fazer uso da fé individual. Como diz o ditado: cada um por si e Deus por todos.

É questão de desespero até mesmo dos infiéis: Pedir ajuda para que tudo isso passe rapidamente.  Afinal vivemos num universo material e precisamos do que norteia para estar seguro de nossa harmoniosa sobrevivência.

Para muitos que passam o limite da fé e chegam ao fanatismo acreditam no abandono da responsabilidade de igrejas, templos e centros pelos enfermos e sofrimentos físicos e emocionais. Não!

Bem ao contrário, quem sabe mostrando que o caminho para tudo não depende exclusivamente de cultos, cerimônias ou intercessor?


Alguns cristãos podem ficar tentados a olhar para trás em sua história de permanecer fisicamente presente durante momentos de angústia.  Pensando em pragas que já matou milhares de pessoas. E para todas as crenças a resposta é a mesma que depois da tempestade vem o sol.

Tudo passa sim. Não no tempo que almejamos, mas passa.

Fé não se negocia. Fé não se ganha. Fé não se empresta. Ou você tem, mesmo que pequena, ou nunca terá.

Tags Destaque

Compartilhe essa postagem

Sem comentários

Adicione o seu

Saúde Pública