Espiritualidade X  Medicina


Poderia por estigmas e crenças ambas andar separados, mas com o tempo, se curvam para importância da conexão. E ao  explorar esta sintonia que não se pode negar entre medicina e espiritualidade, as evidências cada vez se mostram mais eficazes nos tratamentos.  A medicina moderna já não negligencia mais como antes a importância da espiritualidade como fator preponderante no processo de um tratamento, cura ou alento.

As preocupações humanísticas de valor supremo na espiritualidade e na religião cada vez mais presente na medicina a ponto de entenderem que se tornam mais inteira por conta da existência uma da outra.  Haja vista casos de doenças graves, em relatos empíricos revelam esta sintonia, amplamente definida como a maneira como os indivíduos buscam e expressam significado e propósito e experimentam a conexão consigo mesmo, com os outros, com o significativo ou sagrado. A espiritualidade, vivenciada individualmente e ou em formas religiosas comunitárias, afeta o bem-estar do paciente, a satisfação com o atendimento, a tomada de decisões médicas e os resultados dos cuidados médicos.

Na doença surge uma infinidade de necessidades espirituais, desde o medo de morrer ou de ser punido, passando pela dificuldade em encontrar sentido na doença, até a busca pela presença de Deus. Pacientes com dor espiritual apresentam religiosidade e qualidade de vida mais baixas. As principais questões espirituais entre os pacientes incluíam: “buscar uma conexão mais próxima com Deus ou com a fé”. Porto seguro.

 

EXEMPLOS EM DOENÇA GRAVE

À medida que as pessoas envelhecem e encontram doenças graves, a religiosidade e a espiritualidade aumentam.  Consequentemente, na maioria das vezes o assunto entre a população em geral sempre subestimarão o papel da espiritualidade e da religião. Conflito eterno. Confronto direto ou de uma consciência intensificada do medo da morte ou da esperança de imortalidade. Mesmo isso não explicando a origem de qualquer crença, mas é uma dinâmica que lança luz sobre por que religião e espiritualidade se tornam cada vez mais operacionais quando a saúde física diminui.

Grande parte dos pacientes recorre à religião e espiritualidade para lidar com a doença.  Muitos encontram um novo significado e propósito em doenças graves, e alguns recebem ajuda prática por meio de comunidades espirituais de apoio.  Esta evidência demonstra como espiritualidade e religião são importantes.

 

Tags Destaque

Compartilhe essa postagem

Sem comentários

Adicione o seu

Saúde Pública