O MOFO DEU


Como lidar com mofo e bolor no inverno?

As temperaturas já estão baixando e, em breve, começa o inverno. Com ele, as alergias e doenças respiratórias. Para deixar seus dias frios mais confortáveis, o E+News separou 10 dicas de como lidar com mofo no inverno e manter as crises alérgicas longe.

Afinal, o inverno veio com tudo e com a umidade que parece que não estávamos mais acostumados. As casas e apartamentos jorram umidade pelas paredes.

Embora muita gente adore essa época, alegando que essa é uma estação romântica e que deixa as pessoas mais bonitas, para quem é alérgico, o frio é sinônimo de crises e contas astronômicas na farmácia.

Por que o mofo piora no inverno?

O bolor é um fungo filamentoso, que adquire aspecto esbranquiçado, esverdeado ou acinzentado sobre os locais em que está se desenvolvendo e que decompõe matéria orgânica.

Em épocas mais frias, a maioria das pessoas tem o hábito de manter portas e janelas fechadas, na tentativa de deixar a casa mais quentinha. Mas o aquecimento da casa vem acompanhado de problemas.

Embora o fungo do mofo esteja presente em nossa casa o ano todo, ele só se prolifera quando encontra o ambiente perfeito. E você sabe qual é o cenário preferido desses microrganismos? Justamente locais escuros e úmidos. Por isso a ocorrência de mofo é maior durante o inverno.

Que tipo de problemas o bolor pode provocar?

Danifica a aparência das paredes: O mofo e a umidade são inimigos de paredes bonitas e com acabamento bem-feito. Quando os fungos começam a se alastrar deixam manchas escuras por todo o revestimento. A umidade ainda provoca bolhas na pintura, que podem começar a descascar e fazer todo o reboco cair.

Dependendo do quanto o bolor cresceu e afetou a estrutura da parede, pode ser necessário fazer raspagem ou mesmo uma reforma em toda a casa.

Prejudica a estrutura dos móveis: Os móveis que ficam perto das paredes também são afetados. O mofo pode ficar somente sobre a camada superficial desses objetos ou estragar toda a estrutura, sem recuperação.

Estraga roupas e estofados: O mofo ainda afeta as roupas e estofados. As peças que ficam guardadas no guarda-roupa, especialmente os casacos de inverno ou as roupas de festa que são pouco usadas, sofrem com esse problema, ganhando manchinhas escuras e odor característicos de fungos.No sofá e no colchão, o problema acontece quando esses itens ficam encostados na parede ou em cômodos com pouca ventilação.

Tanto na roupa quanto nos estofados há casos em que uma simples limpeza resolve a situação. Mas também há peças tão danificadas que precisam ser descartadas.

Provoca rinites, alergias e outros problemas respiratórios: Um dos principais problemas do mofo são os problemas de saúde que ele provoca. Mesmo quando não é possível sentir o cheiro, a presença do bolor na casa é suficiente para iniciar quadros de rinites, alergias e outras doenças respiratórias, tão comuns no inverno.

Provoca Síndrome do Edifício Doente: A Síndrome do Edifício Doente (SED) é uma definição da Organização Mundial da Saúde que caracteriza prédios com condições ruins para a saúde de seus ocupantes, provocando alergias, tosse, irritação nos olhos e dores de cabeça. Sabe quando você entra em um edifício e imediatamente começa a sentir esses sintomas? Esse, provavelmente, é um edifício doente. Os grandes vilões são o ar condicionado, poeira, substâncias tóxicas que circulam no ambiente e o mofo.

 

10 dicas para lidar com mofo e bolor no inverno

  1. Faça uma faxina no armário, separando as peças infectadas pelo mofo
  2. Limpe o armário com frequência
  3. Guarde roupas e sapatos de forma adequada
  4. Aumente a circulação de ar em todos os cômodos
  5. Use sílica ou produtos caseiros para absorver umidade
  6. Mantenha a casa sempre limpa
  7. Fique de olho em infiltrações e vazamentos
  8. Evite deixar móveis encostados na parede
  9. Cuide bem de tapetes e carpetes
  10. Verifique se a estrutura da casa é adequada para o clima da região

 

 

Tags Destaque

Compartilhe essa postagem

Sem comentários

Adicione o seu

Saúde Pública